berçário ou babá

Berçário ou babá? 11 dicas para tomar a melhor decisão antes de voltar ao trabalho

Quando chega ao fim a licença maternidade, uma nova etapa começa para o casal e a criança. É hora de tomar uma decisão importante: berçário ou babá? Qual a melhor opção para o bebê?

Por mais que seja um momento bastante delicado na relação entre mães e filhos, essa primeira ruptura é muito importante, tanto para o desenvolvimento de certas habilidades e comportamentos da criança quanto para a mãe, que pode retomar sua rotina, sua carreira e buscar um novo equilíbrio para o lar. 

A opção pelo berçário, assim como a contratação de uma babá, apresenta pontos positivos e fatores que merecem um pouco mais de atenção e reflexão por parte dos pais. 

Neste artigo, nossa proposta é apresentar os prós e contras dessas duas alternativas, a fim de ajudar você a esclarecer qual é a melhor escolha para o seu bebê.

Prós e contras de contratar uma babá

A babá é uma figura ainda bastante presente na nossa cultura. E uma das razões é a licença maternidade do Brasil, que é curta, de apenas seis meses. 

Esse tempo curto faz com que a primeira separação mais intensa entre mãe e filho ocorra enquanto a criança ainda é muito pequena, por isso, algumas famílias sentem-se mais confortáveis contratando um profissional para cuidar do bebê.

Vantagens da babá

Podem ser destacadas como as principais vantagens de contratar uma babá os seguintes pontos:

1) Menor impacto na rotina da criança

O fato da babá trabalhar no ambiente familiar do bebê contribui para que a adaptação seja menos complicada. A segurança do lar favorece a aproximação com a babá e contribui para que a criança sinta um impacto menor durante a primeira separação da mãe. 

2) Os pais ficam 100% no controle das atividades

A babá responde às orientações dos pais da criança, sendo assim, os responsáveis podem desenvolver atividades e listas de tarefas para serem cumpridas pelo profissional com o bebê.

Essa autonomia no planejamento das atividades é interessante para os pais que gostam de explorar esses assuntos e pesquisam novidades e conceitos, porém, se você não tem esse perfil, talvez a escola seja o ambiente mais adequado para que a criança coloque em sua rotina atividades respeitem um método educacional. 

3) Escolha do profissional

Para alguns pais, a segurança de escolher o profissional que vai lidar com a criança todos os dias é algo importante. 

A babá pode ser selecionada por indicação de conhecidos ou entrevista profissional, e os pais podem fazer alguns encontros e testes antes da contratação, o que gera um certo conforto para as mães.

Desvantagens da babá

Apesar de ser uma escolha que não impacta tanto na rotina do bebê, contratar uma babá tem seus pontos baixos, que você precisa levar em consideração para fazer a melhor escolha.

1) Preparo do profissional

Para muitas pessoas que se intitulam babás, o trabalho consiste de alimentar a criança, dar banho, deixá-la brincar e garantir que ela não se machuque. Todos esses pontos são importantes, é claro, porém, esse profissional precisa ir além disso.

As crianças precisam de estímulos positivos diários para contribuir com seu desenvolvimento adequado. 

As escolas têm profissionais com habilidades técnicas para isso, contudo, nem toda babá será capaz de desenvolver essas atividades com a mesma precisão e qualidade. 

É preciso pensar também nas correções de comportamento. Nem toda babá terá as habilidades para saber como agir nas birras das crianças, o que pode contribuir para que elas desenvolvam comportamentos negativos. 

2) Custo-benefício

Junto com o desafio apresentado acima, existe a relação entre o custo e o benefício da contratação. 

Muitos profissionais irão cobrar caro apenas para “cuidar da criança”, enquanto outros podem acrescentar o desenvolvimento de atividades diárias neste pacote de serviços e fazer com que tudo fique ainda mais custoso, chegando a ultrapassar a mensalidade de um berçário.

3) Imprevistos de rotina

Imagine a situação: 

Você é mãe, está pronta para uma reunião importante no trabalho e só está esperando a babá chegar para sair. 

Quinze minutos depois, já atrasada, você recebe a mensagem da babá dizendo que está doente e não pode comparecer.

Esse tipo de situação acontece na rotina de todo profissional, inclusive na sua e na das babás, e precisa ser respeitada, afinal, todo mundo está suscetível às surpresas do acaso.

A grande questão é que a escola tem estrutura para realizar uma reposição imediata de cuidadoras, porém, caso a família e a babá nunca tenham falado sobre indicações de alternativas, a agenda dos pais pode ser virada de cabeça para baixo com uma simples falta. 

4) Relações trabalhistas

Uma babá que trabalha todo o dia na casa mantém um vínculo empregatício com a família, isso significa que, geralmente, o profissional deve receber o registro em carteira, salários, fundo de garantia, férias remuneradas e todos os direitos trabalhistas. 

guia bilíngue bannerPowered by Rock Convert

Com isso, a opção de cuidar do bebê em casa pode ter um custo bem mais amplo do que colocá-lo no melhor berçário da sua cidade, sem entregar a mesma qualidade de serviços que uma escola de alto nível é capaz de fazer. 

Prós e contras de deixar o seu filho em um Berçário

O berçário é uma alternativa adotada por muitos pais que pretendem inserir seus filhos na rotina escolar logo que chega o momento da separação causada pelo fim da licença maternidade.

Vantagens do berçário

A escola será parte integrante da rotina do bebê até a adolescência, portanto, a adaptação ao ambiente escolar desde cedo é uma atitude sensata e que pode trazer muitos benefícios à criança.

1) Desenvolvimento infantil conduzido por profissionais

Dentro das escolas trabalham professores, pedagogos, psicólogos e psicopedagogos…

Ou seja, profissionais que dedicaram suas vidas a estudar, pesquisar e desenvolver as melhores atividades para cada etapa de desenvolvimento das crianças, inclusive dos bebês.

Por essa razão, o berçário não é apenas um momento de levar a criança para dormir e comer na escola, mas sim o início de uma importante trajetória de conhecimentos e despertar da inteligência, emoções, criatividade e raciocínio.

Escolher um bom berçário é ter a certeza que seu filho será cuidado diariamente tendo como base um planejamento completo, que envolve desde a alimentação até as horas de descanso e a seleção das atividades mais adequadas para a idade do bebê. 

2) Infraestrutura preparada

Os berçários mais bem equipados oferecem brinquedos que promovem o desenvolvimento da criança, ambientes seguros, profissionais de plantão para urgências e estrutura para pequenos atendimentos para casos como pequenas quedas ou doenças típicas (como uma febre causada pela erupção dos dentes).

Esses fatores são diferenciais que dão segurança para os pais, já que eles têm a certeza de que o local onde os filhos estão foi totalmente pensado para receber crianças e proporcionar para elas o conforto e segurança necessários.

3) Desenvolvimento da criança

De acordo com uma matéria da revista Crescer, uma pesquisa norte-americana feita com 1.300 crianças concluiu que aquelas que frequentaram o jardim de infância tiveram melhor desempenho escolar, se comparados com aqueles que ficaram mais tempo em casa.

Isso significa que a escola traz benefícios de longo prazo para os pequenos, inclusive auxiliando cada um deles no desenvolvimento de novas habilidades, tanto intelectuais como de relacionamento com os demais.

É na escola que eles aprendem diversas coisas, inclusive como é preciso se comportar em grupos, dividir brinquedos e realizar atividades em grupo. 

Todas essas habilidades podem ser estimuladas desde bem pequenos, a fim de cooperar para o desenvolvimento de pessoas mais empáticas e preparados para encarar os desafios da vida. 

Desvantagens do berçário

Como principais pontos de reflexão sobre os berçários estão os fatores relacionados com a rotina da criança.

1) Impacto na rotina infantil

A escola traz, de fato, uma mudança geral na rotina da criança. Agora, ela precisa estar pronta em um certo horário, sair de casa com os pais, enfrentar o trânsito, chegar na escola, etc.

Isso não é algo que pode ser considerado negativo, já que não traz prejuízos para o desenvolvimento delas, porém, vai exigir que a família adote um certo ritmo, e isso pode ser complicado para as crianças no começo, contudo, isso passa e logo todo mundo se acostuma com a nova rotina.

2) Doenças de escola

Na escola, as crianças entram em contato umas com as outras o tempo todo, o que pode contribuir para o aparecimento de doenças típicas em crianças, como roséola ou vírus do mão, pé, boca. 

Apesar de muitos pais relacionarem a escola ao contágio, nem sempre é lá que ocorre a transmissão da doença, sendo assim, mesmo crianças que são cuidadas em casa podem apresentar os mesmos problemas.

3) Distância de casa

Nem sempre os pais moram perto de escolas que oferecem berçário e, com isso, surge a necessidade de gastar mais tempo e combustível todos os dias. 

Mas, se você enxerga nisso um ponto muito negativo, saiba que ele não será sempre contornável, já que a criança terá que ir para escola mais cedo ou mais tarde.

11 dicas para tomar a melhor decisão

Agora que você já analisou os principais prós e contras de escolher entre berçário ou babá, veja uma lista rápida com 11 dicas para tomar a melhor decisão:

Vou escolher uma babá

  1. Certifique-se que o profissional tem habilidades para cuidar bem do bebê;
  2. Se possível, escolha alguém que saiba desenvolver atividades diárias que contribuem para o desenvolvimento do bebê;
  3. Faça um acordo formal e o registro profissional para evitar problemas trabalhistas;
  4. Certifique-se de entrevistar o profissional e escolher alguém que saiba fazer os cuidados básicos de alimentação e higiene, além de demonstrar carinho e atenção com a criança;
  5. Tenha sempre um plano B com outro profissional em caso de falta ou imprevisto com a babá.

Vou escolher um berçário

  1. Faça uma visita ao berçário e analise bem o ambiente e a infraestrutura
  2. Descubra quais são as atividades propostas para o seu filho;
  3. Verifique quais são os cuidados de alimentação e higiene;
  4. Procure uma instituição que transmita segurança para você;
  5. Busque indicações de outros pais (seja via grupos em redes sociais, com amigos, etc);
  6. Verifique o currículo dos profissionais do berçário.

Afinal, babá ou berçário?

A escolha é bastante pessoal, contudo, fica evidente que a escola oferece estrutura e planejamento para contribuir com o desenvolvimento da criança. 

O berçário é um importante local para o primeiro contato com o ambiente escolar e para que a criança comece uma jornada de transformação.

Muitos pais optam pelas babás apenas para reduzir impactos na rotina dos bebês, contudo, esses impactos são pequenos, se colocados perto das vantagens que o berçário traz para o desenvolvimento deles.

Portanto, se você busca uma opção que agrega mais valor para a vida do seu pequeno, saiba que o berçário é capaz de oferecer bases muito importantes para a vida de um bebê, como carinho, cuidado e aprendizado. 

Gostou do artigo? Então, não deixe de acompanhar o nosso blog para ficar por dentro de mais reflexões, curiosidades, novidades e tendências do universo da educação.

Quer receber mais conteúdos sobre educação de bebês e crianças?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.