como criar crianças criativas

Como criar crianças criativas? 8 dicas de especialistas em educação

“É preciso uma aldeia inteira para educar uma criança.” Talvez você já tenha lido ou ouvido esse provérbio africano em algum lugar. E, de fato, ele é bem elucidativo quando se trata de falar do desenvolvimento de uma criança.

Afinal, o desenvolvimento delas vem a partir de diferentes influências e processos e, por isso, é essencial entender como cada um desses aspectos contribui para criar crianças criativas.

Mas, se por um lado sabemos que interações são fundamentais para o desenvolvimento saudável de uma criança, por outro, é preciso lembrar que o excesso das mesmas também pode ser prejudicial.

Principalmente quando o caso é o contato com telas de computador e dispositivos móveis, podendo levar inclusive a dificuldades de aprendizado e problemas de concentração.

Por isso, neste post elencamos alguns conselhos para quem quer criar crianças criativas, sem sobrecarregá-las.

Boa leitura e bom aprendizado!

8 dicas para estimular e criar crianças criativas

1) Introduza uma rotina criativa

Desenvolver a criatividade também é uma questão de hábito.

Por isso, é importante colocar as crianças em situações que estimulem a criatividade delas.

Sendo assim, organize atividades criativas que você possa fazer com seus filhos, pelo menos uma vez por semana.

Por exemplo, você pode reservar as tardes de sábado para pintar um mural na parede do jardim, ou então para fazer trabalhos manuais, como artes decorativas ou uma sessão de culinária infantil.

O ideal é variar as atividades para que você comece a perceber quais delas são as preferidas dos seus filhos e, talvez, descobrir se eles têm mais aptidão ou interesse em alguma delas.

Outra ideia é ter uma lista de possíveis passatempos para momentos como dias chuvosos, ou quando os pequenos estão especialmente agitados.

2) Incentive seu filho a ser um criador

É claro que referências são importantes para a criatividade, mas para estimulá-la também é preciso deixar as crianças? criarem!

Assim, limite o tempo que eles ficam apenas recebendo informações, como na frente da TV, no computador e em jogos.

Incentive-os a criarem por meio de brincadeiras e inovações, inventando jogos, pensando em peças de teatro ou escrevendo um livro ou revista – essa é uma ótima maneira de descobrirem sua própria imaginação.

3) Reconheça as “obras criativas”

Às vezes, deixar que seus filhos exerçam sua criatividade significará deixá-los se sujarem, fazerem bagunça e barulho, correrem?

Enfim, ações que, para muitos pais, são impensáveis.

Mas esse tipo de atitude é essencial para o desenvolvimento do processo criativo dos pequenos.

Então, uma parede riscada ou cheia de tinta pode, na verdade, ser uma obra-prima do seu filho, assim como um brinquedo quebrado pode ser uma forma diferente de brincar.

Entenda e abrace as diferente formas de seu filho ver o mundo e expor sua criatividade. Estimule a Cultura Maker em casa e na escola.

4) Crie um ambiente criativo

Para tornar a criatividade rotineira na vida do seu filho, reserve um local dedicado à criança e seus brinquedos e brincadeiras.

Coloque ali uma cadeirinha e uma mesinha para que ele possa fazer atividades como desenhar e pintar, mas não prive-a de extrapolar esse espaço, reservando por exemplo, um mural na parede para que a criança possa se expressar. 

Deixe nesse espaço também brinquedos e jogos, para que ela possa ampliar suas possibilidades.

5) Leia histórias e permita-se sair do roteiro

“Se quiser que os seus filhos sejam brilhantes, leia contos de fadas para eles. Se quiser que sejam ainda mais brilhantes, leia ainda mais contos de fadas.”

guia bilíngue bannerPowered by Rock Convert

Essa frase foi dita por ninguém menos do que Albert Einstein, e ilustra bastante o poder das histórias sobre nossa criatividade.

Sendo assim, nunca se esqueça de contar histórias e ler livros para seus pequenos. Além de ajudar a ampliar o vocabulário deles, também fará com que eles conheçam outros universos e sejam estimulados a criarem seus próprios mundos.

Uma boa ideia é, se for repetir um conto, narrá-lo de uma forma diferente, sob outro ponto de vista, ou mudar o final dele.

Assim, as crianças passam a entender que uma história pode ter mais de um lado, e que eles nem sempre precisam ficar presos ao original.

6) Dê corda às perguntas (por mais simples que sejam)

Crianças são naturalmente curiosas, e isso pode ser muito positivo para sua criatividade.

Por isso, estimule as perguntas ao conversar com seu filho.

Por exemplo, sempre que ele voltar da escola, pergunte como foi o dia dele e se ele ficou com alguma dúvida em relação a algo que viu.

Além disso, pergunte – e deixe ele perguntar – sobre emoções e sentimentos, tanto dele quanto de outras pessoas.

Procure entender o que ele sentiu em certo momento, ou como ele percebeu que certa pessoa estava.

Faça com que ele reflita sobre possíveis soluções para problemas e lembre-se de que não existem perguntas óbvias.

Leia também: Fase dos porquês: quando acontece e como lidar

7) Apresente novos gêneros e instrumentos

Colocar as crianças em contato com a música é sempre uma boa ideia, já que ela comprovadamente gera benefícios para os pequenos.

Segundo Julie Wein, doutora em neurociências, musicista e especialista em neurociência da música, as atividades musicais melhoram a audição, habilidades linguísticas, matemáticas e motoras e também a interação social.

Por isso, estimule seu filho a escutar música e também a criá-la, não só em suas formas mais convencionais, mas também em outras menos conhecidas para ele. 

Apresente a ele novos gêneros musicais que ele não conhece e instrumentos diferentes (de outros países, por exemplo).

Assim, além de estimular a criatividade, você estará apresentando para ele novas culturas e jeitos de ver o mundo.

8) Não sobrecarregue a criança com atividades e obrigações

Não há problemas em colocar seu filho em aulas extracurriculares, mas estabeleça um limite saudável.

Afinal, a criança também precisa de tempo para brincar e exercitar sua espontaneidade e imaginação.

Também limite o contato do pequeno com dispositivos eletrônicos, como celular, computador, internet ou TV, seja para atividades obrigatórias ou de lazer.

Não é necessário proibir, mas é preciso colocar um tempo máximo para não prejudicar o desenvolvimento.

Criar crianças criativas: um assunto que merece atenção dos pais

Adultos devem entender que atividades lúdicas são muito importantes para criar crianças criativas, além de ajudarem a desenvolver um ambiente emocionalmente saudável para elas.

Isso tudo ajudará a despertar nelas a curiosidade e o desejo de criar e modificar, deixando o cérebro mais propenso a aprender e auxiliando na formação de adultos mais seguros, com mais senso criativo e com mais capacidade para resolver problema.

E, por fim, não se esqueça de que a participação dos pais é importantíssima no processo de criar crianças criativas. 

Proponha desafios e metas alcançáveis, proporcione-lhes novas experiências, realize atividade criativas, demonstre seu interesse, participe!

Seja você um modelo de criatividade para seus filhos.

Quer receber mais conteúdos sobre educação de bebês e crianças?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.