como ensinar seu filho a ter responsabilidade

Como ensinar seu filho a ter responsabilidade? 6 dicas + atividades para atribuir

Pais e mães cuidam de seus filhos como verdadeiros tesouros e uma das preocupações recorrentes, mesmo em diferentes fases do desenvolvimento, é: como ensinar seu filho a ter responsabilidade. 

E, isso, é natural. 

O assunto está entre uma das principais responsabilidades dos pais na educação dos filhos.

A grande questão é: 

Como ensinar seu filho a ter responsabilidade

Mãe e filha - Objetivo Sorocaba

Cada criança é única, assim como os pais. Por isso, não existe uma fórmula mágica e, sim, uma série de recomendações.

Separamos abaixo algumas dicas e atividades que você pode atribuir para seu filho (por idade) que consideramos importantes no processo de construção das noções de responsabilidade. Confira!

1) Seja exemplo

Pais e mães são figuras inspiradoras para as crianças e, até mesmo, adolescentes. Durante boa parte da formação como ser humano, os pais são referência para (quase) tudo! 

Sendo assim, é de se esperar que os filhos se espelhem no comportamento de seus pais. 

A noção do que é ser responsável pode ser difícil de entender para as crianças, contudo, aos poucos, elas vão entendendo o que são as tarefas indispensáveis e que precisam ser feitas, e isso é facilitado conforme os pais dão exemplos positivos.

2) Comece desde cedo

O primeiro fato sobre como ensinar seu filho a ter responsabilidade é: não é necessário esperar muito tempo para começar a transmitir o que é responsabilidade para as crianças. 

Assim que elas começam a dialogar com mais consistência, lá pelos 3 anos de idade, já é possível determinar algumas tarefas, como arrumar os brinquedos após uma brincadeira, para iniciar a transmissão de noções de responsabilidade. 

Quanto antes a criança entender quais são as suas responsabilidades, melhor para seu desenvolvimento educacional e social. 

3) Estabeleça regras simples e claras

Crianças precisam de limites para entender mais sobre suas atitudes. Para isso, é interessante determinar algumas regras simples e claras. Elas vão auxiliar na construção do conceito de responsabilidade. Aposte em regrinhas simples e fáceis como:

  1. Levar o prato para a cozinha após a refeição
  2. Guardar os brinquedos após uma brincadeira
  3. Tomar banho logo que volta da escola
  4. Liberar a TV somente após uma refeição

4) Tenha cuidado com os “mimos”

Escolha de palavras

Pais amam suas crianças e, em muitos casos, vão fazer de tudo para vê-los bem, contudo, em certos momentos, a criança pode se aproveitar disso a seu favor. 

Mimar a criança e protegê-la de toda e qualquer responsabilidade pode ser um grande problema para a construção do caráter e da visão de mundo dos pequenos, por isso, tome muito cuidado para não isolar seu filho em uma bolha no qual nada está errado e as responsabilidades são inexistentes. 

5) Seja capaz de reconhecer as atitudes responsáveis

Seu filho fez alguma tarefa sem precisar pedir? 

Ou fez algo que foi acordado entre vocês que era responsabilidade dele? 

Então, não se esqueça de reforçar que isso está certo. 

Crianças se desenvolvem muito bem com reforço positivo, portanto, fique atento para reconhecer as atitudes responsáveis e não economize nos elogios pela atitude. 

Só tome cuidado para não confundir as coisas. 

Dar “presentinhos” pode ser nocivo no processo de como ensinar seu filho a ter responsabilidade. 

Você não deve condicionar a criança a receber algo sempre que faz uma atitude responsável. O certo é que ela compreenda a necessidade disso, sem executar essa tarefa em troca de um benefício. 

guia bilíngue bannerPowered by Rock Convert

6) Eduque, mas eduque com amor!

A criança faltou com responsabilidade? 

Então, é preciso corrigir. 

Nesse momento, tenha cuidado. 

É fundamental educar e fazer com que ela compreenda a necessidade de ser responsável, porém, não faça disso um terror psicológico

Lide com a situação com bastante afeto e sempre tente usar um reforço positivo como estímulo. 

As crianças podem ser um pouco teimosas ou relutantes quanto às suas obrigações, porém, lembre-se que você é o adulto e não perca a cabeça!

Lista de atividades para atribuir aos filhos em cada idade

Cada idade pede um tipo de ação para transmitir as noções de responsabilidade. Essas atividades precisam ser proporcionais à idade, caso contrário, é mais fácil criar um trauma do que um ensinamento. 

Veja algumas tarefas que podem ser transmitidas às crianças em diferentes fases da vida para ampliar suas noções de responsabilidade.

Entre 2 e 3 anos de idade

Nessa etapa, devido ao tamanho das crianças, elas não podem executar tarefas muito complexas, contudo, já podem fazer atividades simples como:

  1. Guardar os brinquedos após a brincadeira;
  2. Guardar os sapatos;
  3. Colocar roupas sujas no cesto;
  4. Pegar frutas para um lanchinho (desde que estejam ao alcance delas).

Entre 4 e 5 anos de idade

Com essa idade, as crianças já compreendem melhor suas tarefas, tanto em casa quanto na escola, por isso, é uma ótima fase para reforçar ainda mais a responsabilidade. Tente estabelecer com elas a necessidade de executar tarefas como:

  1. Arrumar a própria cama;
  2. Colocar roupas sujas na máquina de lavar (desligada e sem pedir para elas ligarem!);
  3. Regar as plantas da casa;
  4. Colocar comida e água para os animais;
  5. Ajudar a colocar seu prato e copo na mesa.

Entre 6 e 8 anos de idade

Nesta idade, as crianças já estão iniciando uma rotina escolar mais puxada, com diferentes assuntos e deveres de casa. Trata-se de um ótimo momento para estimular as seguintes atividades:

  1. Lavar a louça;
  2. Fazer tarefa de casa logo que chegar da escola;
  3. Guardar compras do supermercado com os pais;
  4. Recolher suas roupas após a lavagem.

Entre 9 e 11 anos de idade

Com essa idade, a cobrança sobre a responsabilidade pode ser maior. Elas já têm plena noção do que são seus deveres escolares e obrigações do dia a dia, portanto, cabe aos pais reforçar as atitudes responsáveis.

  1. Preparar lanches rápidos (sem uso de panelas, facas e fogão, claro);
  2. Limpar o quarto;
  3. Ser responsável pelos cuidados com os animais domésticos;
  4. Ajudar com o preparo das refeições com atividades de baixo risco (ex: quebrar os ovos para um omelete).

Entre 12 e 14 anos de idade

Na pré-adolescência, as crianças começam a se rebelar e mostrar seu descontentamento com algumas atividades de responsabilidade (sinais de fuga de responsabilidade, como veremos a seguir), porém, é hora dos pais serem resilientes e ampliar para deveres um pouco mais complexos como:

  1. Cuidar de irmãos menores;
  2. Fazer compras rápidas;
  3. Cuidar de plantas;
  4. Cuidar da limpeza de ambientes (como passar pano e varrer o próprio quarto e/ou banheiro).

Fuga de responsabilidade: como evitar esse hábito

fuga de responsabilidade

Para evitar a fuga de responsabilidade por parte dos pequenos, o ideal é construir as noções de responsabilidade desde cedo.

Conforme você intensifica gradativamente as demandas das crianças, é natural que elas enxerguem as tarefas como atividades que elas precisam desenvolver e dar conta, com plena noção de que ninguém irá executá-las. 

A fuga da responsabilidade é mais comum quando os pais resolvem, de uma hora para outra, colocar seus filhos para executar tarefas após um longo período em que não foram responsáveis por nada.

A construção de filhos responsáveis é como uma casa. Um tijolo após o outro. 

Sendo assim, a melhor forma de evitar a fuga das responsabilidades é ensinar de forma gradual qual é o papel da criança dentro de casa e quais são seus direitos e deveres.

Filhos responsáveis: uma qualidade que merece atenção

Crianças que recebem lições sobre suas obrigações tendem a se tornar mais compromissadas com seus deveres escolares, atividades extracurriculares, animais de estimação, atividades domésticas que necessitam de cooperação e até mesmo com suas mesadas. 

Nossos filhos são nossos grandes tesouros, mas não podemos lidar com eles como seres que não devem ser incomodados com as demandas que a vida irá cobrar mais adiante. 

É fundamental que eles aprendam a ser responsáveis desde pequenos a fim de que não sofram na vida pessoal e profissional futura.

Gostou do nosso artigo? Tem outras dicas ou dúvidas sobre como ensinar os filhos a ter responsabilidade? Sinta-se à vontade para contribuir com a sua opinião nos comentários abaixo.

Quer receber mais conteúdos sobre educação de bebês e crianças?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.