como manter a calma com os filhos

Como manter a calma com os filhos? 8 dicas para “respirar fundo” e não agir impulsivamente

Educar uma criança é gratificante e desafiador. Uma excelente oportunidade de autoconhecimento, entretanto é uma tarefa que exige muita dedicação.

Crianças demandam atenção e tempo, e você, o adulto, também! Como conciliar essas demandas? 

Como, depois de um dia complicado, corrido e cansativo, dedicar um tempo aos seus filhos e a você? Como recuperar a calma e não agir impulsivamente?

Pensando nisso, este artigo traz algumas dicas de como manter a calma com os filhos. 

Confira:

1) Observe-se. Como você está se sentindo hoje? 

Você parou por algum tempinho durante seu dia hoje para se observar? 

Quais as sensações do seu corpo físico? Está tenso ou relaxado? 

E seus pensamentos, como estão? Qual a emoção que predomina em você neste momento?

Essas perguntas talvez não sejam tão simples de responder, mas se você reservar um minuto do seu dia para se observar o resultado é pura transformação.

E se você se observar será muito mais fácil observar o seu filho e propor uma transformação no comportamento dele.

Sugestão: Pare por um minuto e faça respirações profundas (inspirando expandindo e expirando afundando o abdômen) todo seu organismo se reorganiza, já que essa respiração é tida como calmante e ativa o sistema nervoso parassimpático) e assim é possível recuperar sua calma.

E a mesma proposta de respiração profunda pode ser feita ao seu filho, e por que não respirar juntos? 

2) Não leve tudo tão a sério. Você é o adulto! Qual a experiência que você quer ser para seu filho?

Quando seu filho fizer algo errado, lembre-se de que ele é apenas uma criança. Você é o adulto e detém elementos para educá-lo, amorosamente. 

Por mais que a “arte” possa lhe dar algum trabalho, lembre-se que a bagagem que você traz é que será importante para ensiná-lo a discernir o que é certo ou errado. 

Lembre-se: RESPIRE PROFUNDAMENTE!

Afinal, qual a experiência que você quer ser para seu filho? De amor, calma, respeito ou de desrespeito, agressão?

3) Construa uma relação amorosa por meio do diálogo

Quando seu filho fizer algo errado ou inadequado  no supermercado, por exemplo, tente não dar o troco na mesma moeda. Não grite com a criança. 

Mantenha a paciência e converse com ela. Procure se abaixar e ficar na mesma altura do seu filho, olhando-o nos olhos, e explique os motivos pelos quais o que ele fez ou o que está fazendo é errado. 

Adultos podem ter a impressão de que é melhor expressar a raiva que sentem para desabafar e aliviar o sentimento. 

Isso até pode ser verdade, mas, quando se trata de crianças, elas não vão entender o motivo de uma reação desproporcional – e mais, vão aprender a reagir dessa mesma forma. 

Além disso, é importante que você não menospreze a capacidade de entendimento do seu filho, converse, exponha as suas ideias e sentimentos. 

4) Siga uma rotina acessível

Rotina gera segurança e tranquilidade para as crianças e adultos, possibilitando relações de qualidade.

Bem como, gera um senso de organização e de responsabilidade, um comportamento que pode ser levado durante na infância, adolescência e a vida adulta.

guia bilíngue banner

Mantenha um ritmo diário previsível, antecipe o que irá acontecer, pois isso ajuda a criança situar-se, essas ações geram segurança e tranquilidade.

Inclua nessa rotina um momento de “amor” de pausa juntamente com seu filho. Por exemplo, fazer respirações profundas antes de dormir, escutar uma musica tranquila, ler um livro, fazer uma massagem , crie… alguns minutinhos de tranquilidade e cumplicidade.

5) Concentre-se no que importa

Imagine o seguinte cenário: você está esperando seu filho terminar de se arrumar para levá-lo à escola. 

É um dia frio. Você lembra que ele deve pegar o casaco azul, aquele quentinho, e a criança volta com um casaco verde, igualmente grosso. 

Em vez de se irritar e exigir que a criança volte e pegue o casaco azul, causando uma pequena comoção entre vocês, concentre-se no que importa: não é o casaco que você orientou, mas a criança estará agasalhada.

6) Respeite a individualidade da criança

família calma

Valorize as suas escolhas, cada criança é única, portanto é importante reconhecer suas preferências para que sejam acolhidas.

Você pode adorar carne vermelha, mas seu filho pode preferir carne de peixe. Permita que a criança se expresse e faça algumas escolhas. 

Assim, o pequeno vai desenvolvendo, aos poucos, a própria autonomia.

7) Use um mantra

Pode parecer uma bobagem e talvez não funcione com todo mundo, mas repetições mentais de frases calmantes ajudam a manter a calma com os filhos nesses momentos de estresse. 

Os mantras, comumente utilizados na prática do Yoga, apresentam benefícios diretos ao nosso equilíbrio emocional. Entre eles, podemos citar:

  • Ajuda no controle da ansiedade;
  • Acalma a mente;
  • Melhora o foco;
  • Aumenta a concentração;
  • Aumento da capacidade de processamento do cérebro;

Falar mentalmente “meu filho está agindo como uma criança de cinco anos porque ele é uma criança de cinco anos” pode ajudá-lo a se situar e a redobrar a paciência – afinal, o adulto da situação é você.

8) Não se cobre tanto!

Caso você acabe se estressando e descontando nas crianças, tente não se culpar. Você é mãe ou pai, mas também é humano. 

Todos temos momentos nos quais falamos ou agimos de maneira impulsiva e, depois, nos arrependemos. Procure explicar ao seu filho que você sabe que não devia ter agido daquele modo. O diálogo é sempre uma ótima opção.

Assim, a criança vai entender que é um jeito não apropriado de reagir. 

Leia Também: Relação Entre Irmãos Pequenos: Como os Pais Podem Ajudar

Fácil sugerir, difícil fazer?

Sim, é claro que falar é mais fácil do que fazer! 

No entanto, essas dicas práticas são fáceis de serem executadas. Você só precisa exercitá-las com frequência. A prática leva à perfeição, não é mesmo?

Se precisar, salve/favorite esse artigo e abra-o de vez em quando. Repita para si mesmo esses passos. 

Além de contribuir para que seu pequeno tenha uma infância mais tranquila, reduzir o nível de estresse faz bem para a saúde de todos.

Caso sejam muitos passos para seguir, lembre-se apenas de um: respire fundo antes de reagir. Uma respiração profunda é capaz de transformar você e auxiliar a recuperar sua calma.

Caso não esteja conseguindo ou esteja sentindo muita dificuldade, não tenha vergonha de procurar ajuda, seja com um amigo, um familiar ou um profissional. 

Para melhor cuidar dos outros, é preciso cuidar antes de si mesmo.

Respire profundamente e transforme-se!

Quer receber mais conteúdos sobre educação de bebês e crianças?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.