como ajudar meu filho a engatinhar

“Quando meu bebê vai engatinhar?” Tire todas as suas dúvidas!

Em um piscar de olhos, seu pequeno não é mais tão pequeno assim. Já consegue se sentar e firmar a cabeça, apontar objetos e se comunicar dessa forma. 

Claro que você, responsável pelo bebê, está ansioso para vê-lo engatinhando e ganhando, aos poucos, mais autonomia. 

(Sem falar que é muito bonitinho ficar olhando os bebês engatinharem, como se donos de si fossem, não é?)

Aos poucos, surgem muitas dúvidas. 

  • Devo deixar a criança desenvolver a habilidade sozinha? 
  • É correto tentar auxiliar?
  • Como estimular esse processo?

Calma. Respira fundo. Este artigo traz tudo o que você precisa saber sobre como ajudar seu filho a engatinhar.  

Quando o bebê começa a engatinhar?

A maioria dos bebês começa realmente a engatinhar entre os seis e os dez meses. Arriscam passos, ainda apoiados nos quatro membros, e também já conseguem se manter sentados, balançando-se para frente e para trás.

Parece simples para os adultos, que já desvendaram o complexo mecanismo que permite andar nas duas pernas. 

Para os bebês, porém, engatinhar requer a coordenação motora para conseguir mexer braços e pernas ao mesmo tempo. 

Além disso, precisam desenvolver a força muscular necessária aos braços, ombros e pernas para que consiga sustentar o próprio peso. 

Embora os bebês comecem a engatinhar entre os seis e os dez meses, não se preocupe se o seu filho ainda não começou. 

Alguns bebês são mais pesados e é natural que tenham de se esforçar um pouco mais para desenvolver a força necessária.

Não é uma ciência exata.

Alguns começam por volta dos 12 meses, outros simplesmente pulam essa fase e começam a se equilibrar nas duas pernas direto.

Lembre-se: cada bebê é único e possui seu próprio tempo para se desenvolver, além de personalidade individual.  

Como o bebê começa a engatinhar?

Os bebês estão prontos para começar a engatinhar quando se sentem seguros para levantar e sustentar a cabeça e olhar ao redor.

 Isso significa que ele já está começando a ter controle sobre o próprio corpo.  

Se ele estiver conseguindo rolar e se sustentar nos quatro membros, então, já significa que está perto de começar a engatinhar. 

Cada bebê tem um jeito próprio de aprender a se mover. Nem todos engatinham do jeito tradicional, com mãos e joelhos cruzados. 

Alguns se arrastam de barriga ou de bumbum, alguns de lado, como se fossem pequenos caranguejos, outros priorizam as mãos e os pés. 

Alguns bebês começam quando se colocam em posição de engatinhar (normalmente, apoiados nas mãos e nos pés), mas sem fazer o vai e vem das pernas e dos braços. 

Outros podem engatinhar com os braços e uma perna dobrada, arrastando a outra. 

Não há uma única maneira, então não se preocupe em corrigir o engatinhado. Permita que a criança vá explorando as possibilidades no tempo dela. 

E lembre-se: salvo alguma deficiência, todo mundo nasce com capacidade de desenvolver as habilidades motoras. 

Não precisa ficar ansioso nem preocupado com ‘regras’ a respeito de algo que ocorrerá naturalmente, no tempo do seu bebê.

Como estimular seu filho a engatinhar

bebê engatinhando

1. Deixe o bebê no chão, deitado de barriga para cima

Essa é uma das maneiras mais comuns de estimular o bebê a engatinhar.

O bebê precisa de espaço com liberdade para se movimentar livremente. 

O primeiro movimento que o bebê aprende, por volta dos três meses, é a posição de se virar de lado. 

A partir daí, o bebê precisa de espaço com liberdade para se movimentar livremente. 

Em vez de deixá-lo na cadeira de descanso ou na cadeira de papar, coloque-o no chão para que ele se acostume com esse contato e desenvolva força muscular nos ombros, braços, costas e tronco. 

Essa é uma das melhores maneiras de estimular a criança a engatinhar. No entanto, ela vai achar desconfortável no começo, e você precisa ficar supervisionando, ok? 

ebook berçário portal

Nada de deixar a criança de bruços e sair de perto. Comece com alguns minutos por dia. 

Antes de já colocar o bebê no chão, você pode fazer esse exercício em superfícies macias, mas firmes. 

Quanto mais firme, mais equilíbrio e segurança o bebê terá.

Quando o pequeno já parecer confortável, passe para o chão.

Fique por perto. Abaixe-se ao nível dele para conversar e brincar com ele desse jeito, até que ele ganhe confiança dessa posição. 

Ah, e para evitar que o bebê se machuque, coloque um tapete ou um tatame (tipo aqueles utilizados em artes marciais). Assim, a superfície será menos desconfortável às mãozinhas e joelhinhos.

2. Provoque o bebê a olhar para cima

Coloque os brinquedos do bebê – de preferência os coloridos, que chamem atenção – em estantes mais altas, para que você possa apontar e mostrá-los ao bebê. Esse movimento também ajuda a fortalecer os músculos do pescoço, dos ombros e das costas. 

3. Evite o andador, cadeiras altas e a cadeirinha do carro

Claro que todos esses instrumentos são úteis, mas evite deixar a criança sentada o tempo todo. 

Ao contrário do que parece, o andador pode retardar o momento no qual o bebê vai começar a andar – como está acostumado com aquele suporte, é possível que leve mais tempo a criar a autonomia necessária para sentir vontade de fazer as coisas sozinho. 

4. Deixe os brinquedos no chão a uma distância curta do bebê

Assim, o bebê vai precisar se movimentar se quiser alcançar o brinquedo. Conforme ele for ganhando força nos membros e no corpo, conseguirá se mover até o brinquedo, e é uma maneira de estimular a criança.

5. Ajude o bebê a desenvolver o tônus muscular

Bebês são por natureza “molinhos”. No começo, eles não conseguem sentar sozinhos nem firmar a cabeça. 

É aí que você entra. 

Observe cada etapa que o bebê já conquistou e acrescente um desafio novo, afinal, ele por natureza já possui grande curiosidade e interesse pelos materiais que o cercam.  

Importante que seja algo que ele consiga segurar, apertar ou morder.

Isso o ajudará a desenvolver os músculos necessários para firmar a cabeça quando for engatinhar. 

6. Utilize um espelho 

Posicione ou segure um espelho a cerca de 25 centímetros na frente da criança, em uma posição onde ele possa se ver no reflexo. 

A criança vai se entusiasmar e querer chegar perto “dela mesma”, aproximando-se do espelho. Essa também é uma maneira de desafiar o bebê.  

7. Engatinhe ao lado do bebê

Ok, essa pode causar uma dor nas costas dos papais, mas é por uma boa causa. Em vez de chamá-lo para que venha até você, você pode engatinhar ao lado dele. 

Crianças aprendem com os pares, e é por isso que, além de exemplos em casa, o tempo na escola se torna bastante valioso. 

Meu bebê não quer saber de engatinhar! Quando devo me preocupar?

Lembre-se que cada criança é única. Portanto, não compare o desenvolvimento do seu bebê com o filho da vizinha ou dos seus colegas de trabalho. 

Normalmente, não há nada fisicamente errado com os bebês que demoram mais para começar a engatinhar.

Em geral, estão mais ocupados trabalhando em outras habilidades, como aprender a usar as mãos para desvendar o funcionamento de objetos.

Alguns preferem ficar sentados e explorar o mundo por meio da visão ou do toque, com as mãos, em vez de sair explorando.

Veja também: Como ajudar o bebê no estímulo dos 5 sentidos sensoriais

Dito isso, caso você perceba que o seu filho está usando somente um lado do corpo para engatinhar (por exemplo, descartando o uso de um dos braços ou arrastando um lado do corpo) ou que não está progredindo em nenhuma forma de movimento, é indicado procurar um médico. Fique atento! 

Calma, o seu bebê vai engatinhar (ou caminhar direto!)

A principal dica para os pais que estão acompanhando esse processo é manter a tranquilidade. Os bebês começam a engatinhar em tempos e de jeitos diferentes. 

Não há regras a serem seguidas. 

Garantir que a criança tenha oportunidade de explorar o ambiente (lembre-se de garantir que o espaço é seguro, protegendo tomadas e instalando um cercadinho, por exemplo, para evitar acidentes) é o principal estímulo. 

O resto acontece naturalmente.

Fique sempre por perto para transmitir segurança ao bebê, principalmente no começo. Garanta que o seu filho tenha sempre carinho e amor. E não tenha pressa. 

Quer receber mais conteúdos sobre educação de bebês e crianças?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.